quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

A arte de dizer não



Eu cresci ouvindo que as pessoas devem dizer "SIM" para a vida, li inúmeros textos de autoajuda (ou não) que falavam exatamente sobre isso. Do quanto devemos nos abrir para o mundo, dizer sim para as novas experiências, nos abrir para as oportunidades e novas vivências, expandir a mente para o inexplicável e para os sonhos, despreender-se para a diversidade, para o amor, e mais profundamente, dizer sim ao chamado de Deus.

Tudo isso é muito lindo, é profundo, é romântico. Mas em tudo na vida há de haver moderação.

Dizer não para o casamento não é o fim do mundo. Dizer não quando sabe que vai dar errado não é errado. Escolher não fazer só porque não gosta, não é vergonha não.

Sinceramente?! eu gosto mais dos que dizem não!
 
Será mesmo que vale a pena aquele trabalho que paga tão bem quanto o desgosto de trabalhá-lo? ~~Será que vale a pena tannto sacrifício?!~~
Corresponder à expectativa da sociedade é assim tão importante? E quando a sua expectativa passa longe disso?
Diga não para o convite que te tirará da rotina, se isso te agradar, é válido sim. Não é obrigação agradar os outros não.
Diga não ao relacionamento meia boca que só supre o medo da solidão.
A sua satisfação vale mais que a satisfação daquele amigo.
Moço, você não precisa ter um caso com a secretária do escritório para mostrar aos amigos a sua virilidade.

É ok não gostar de alguém! Você não é obrigado a ficar na presença de quem não gosta, não tem que conviver quando o santo não bate.
Não tem que tratar bem quem não é recíproco com você. Trate os outros como você é tratado. Dizer não para a falsa educação e para o sorriso amarelo é uma questão de amor próprio.

Sabe aquele vazio no fundo do peito que parece fome, mas é quase desespero? Pode ser o excesso de 'sins' para a vida, para o mundo e para os outros.

Ouça sua voz interior, e vai por mim, por diversas vezes ela diz NÃO! E isso não é o fim do mundo não, é só o início do seu grande SIM!

Nenhum comentário: