quarta-feira, 22 de outubro de 2014

Sobre expectativa e Fernanda Mello

Eu estava pesquisando sobre o significado de expectativa e encontrei a frase de do post anterior, eu fiquei tão abismada com a frase que fui pesquisar sobre a autora, Fernanda Mello, juuuro que li Fernando Mello, acredito que tenha sido até um pouco de preconceito da minha parte, nem sei porque, já que tenho costume de ler autorAS mulheres, enfim, fui pesquisar sobre ELA e encontrei um blog, não sei muito bem porque, mas ele não me prendeu, o que me prendeu mesmo foi a frase e a certeza de que existem mulheres sentindo.
"Eu não quero promessas.
Promessas criam expectativas e expectativas borram maquiagens e comprimem estômagos."

Fernanda Mello

segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Vamos falar de..........POLÍTICA

OK, tem aquele velho ditado que diz que política e religião não se discute.
Eu sei disso, e concordo, mesmo. Se tem uma coisa que eu não gosto é discutir posicionamentos políticos e religiosos.
Acredito que a vida é sua e você tem o direito de acreditar no que você quiser.
A minha crença só diz respeito a mim e o meu posicionamento partidário também!

Certo, e o que eu quero falar, se não gosto de falar?

Vamos lá!

Eu acho incrível como uma mesma informação, não, informação não, como um mesmo fato pode ter ter vários lados, vários posicionamentos, várias defesas e vários ataques, tudo ao mesmo tempo.
Um exemplo prático do que eu estou falando: FHC e seu relacionamento com os servidores.

Um lado da política o acusa de ser contra os servidos, "ahhhh, 8 anos sem aumento!", "Ahhh, terceirizou tudo!", "Ahhhh, não teve concurso!!", e mais " Ahhh, o governo Lula fez concurso!", "ahhh, no governo Lula teve aumento!" e segue a ladaínha.

Por sua vez, o outro lado da política se defende: "Ahhh, porque ele precisava estabilizar a política!", "Ahhhh, porque o Estado veio de um momento econômico muito complicado!", "Ahhh, porque a inflação estava alta!", e continua "Ahh, porque o governo Lula colheu os frutos", "Ahhh, porque o Lula pegou o país estabilizado", e segue o terço.

Tá, não tiro a razão de nenhum dos dois, cada um tem seu ponto de vista e  sua opinião.

Mas eu quero ressaltar dois pontos importantes nessa história toda.

Primeiro: O governo em questão não é o do Lula, ele ficou 8 anos no poder, fez concursos, colheu o que tinha para colher, beleza. Mas a questão real não é ele, o que tem de ser avaliado de fato é o governo Dilma, que ficou 4 anos e pretende ficar mais 4, ela colheu o que tinha para colher? Plantou o que tinha que plantar?
E é isso, não dá para comparar governos diferentes, na verdade, até dá, mas não é essa a intenção no momento.

Segundo: Essa história FHC e LULA não pode ser vista isoladamente, a partir de um referencial, deve ser visto como um todo, o contexto inteiro deve ser analisado. FHC não fez concurso, por que? Lula fez concurso, por que? E por aí vai.

O conjunto da obra sempre diz muito mais que apenas um ato.

E é isso.

quinta-feira, 2 de outubro de 2014

~~Eu gosto de ficar só, mas gosto mais de você,
eu gosto da luz do sol, mas chove sempre e ainda sem você~~