domingo, 29 de janeiro de 2006

Olá...

Eu estava editando um texto pra colocar aqui...mas...sem cabeça total...

Até...
Olá!

Ao observar o blog, notei uma coisa...ultimamente ando mto mal-educada, não acham?!?...não cumprimento ao chegar, não me despeço ao sair...bela anfitriã (ou é anfitriam? nao sei...) estou me saindo...bem, devo pedir desculpas a todos pelos meus pequenos relápsos de esquecimento, vou tentar não mais cometê-los...(claro que, como sempre, cumprimento desde que seja um texto pessoal meu, ou não vai ter o mesmo efeito as músicas, frases e até os gifs...)

É isso,
B-jos e,
Até...

sábado, 28 de janeiro de 2006

"Depois do silêncio, o que mais se aproxima de expressar o inesprimível é a música"
(Aldous Huxley)
Afinidade
Arthur da Távola

Afinidade é um dos poucos sentimentos que resistem ao tempo e ao depois!

A afinidade não é o mais brilhante, mas o mais sutil, delicado e penetrante dos sentimentos.

É o mais independente também. Não importa o tempo, a ausência, os adiamentos, as distâncias, as impossibilidades.

Quando há afinidade, qualquer reencontro retoma a relação, o diálogo, a conversa, o afeto no exato ponto em que foi interrompido.

Ter afinidade é muito raro.

Mas, quando existe não precisa de códigos verbais para se manifestar. Existia antes do conhecimento, irradia durante e permanece depois que as pessoas deixaram de estar juntas. Afinidade é ficar longe pensando parecido a respeito dos mesmos fatos que impressionam, comovem ou mobilizam.

É ficar conversando sem trocar palavras.

É receber o que vem do outro com aceitação anterior ao entendimento. Afinidade é sentir com, não é sentir contra,

Nem sentir para,

Nem sentir por,

Nem sentir pelo.

Sentir com é não ter necessidade de explicar o que está sentindo. É olhar e perceber. É mais calar do que falar, ou, quando é falar, jamais explicar: apenas afirmar.

Afinidade é ter perdas semelhantes e iguais esperanças. É conversar no silêncio, tanto nas possibilidades exercidas quanto das impossibilidades vividas.

Afinidade é retomar a relação no ponto em que parou sem lamentar o tempo de separação.

Porque tempo e separação nunca existiram. Foram apenas oportunidades dadas ou tiradas pela vida.

Existem duas pessoas que são de uma importância nunca imaginável para o perfeito funcionamento desse meu mundo chamado vida...acredito que não sabem, não fazem nem idéia da tamanha importância...

Às vezes brigo, fico com raiva, chego a pensar que chegou a hora de mudar a concepção de amigo que repasso a essas pessoas, mas termino sempre me rendendo àquela forma peculiar de falar e filosofar sobre a vida ou qualquer coisa que seja, ou ao olhar penetrante que por vezes parece ler seu mais profundo pensamento e que também fica tão distante que não fazemos a menor idéia do que está a observar ou se reamente está observando algo.
São os pequenos detalhes que me encantam, que me fascinam, que me enfurecem, que fazem A diferença, que a cada momento que passamos juntos transformam tudo isso em um paradoxo ainda maior, e que cada vez mais os transformam em amigos reais.

A mim não é necessário que saibam o quão especias são, apenas gostaria que ficassem bem, com ou sem a minha presença próxima, que ficassem bem...

terça-feira, 24 de janeiro de 2006

"Estava eu aqui a pensar, às vezes vc dá o maior valor a alguém, faz qualquer coisa por ele, confia cegamente nessa pessoa, vc seria capaz d dar sua vida por ele sem nem pensar antes...vive uma amizade perfeita, uma convivência perfeita, sua vida eh aquilo...ai, de repente, não mais que de repente...tudo acaba, tudo termina sem que falassem em um final...isso nunca, em hipótese alguma foi pensado, foi questionado...o q aconteceu? onde foi parar toda aquela magia?....depois d tudo vc pensa...será q existe sinceridade ou verdade nas amizades?....quando vc está mais fragilizado e ao mesmo tempo mais fechado a aproximações...um alguém chega como quem não quer nada e te mostra que tudo vale a pena....que amigos axistem sim....onde vc menos imaginava, encontrou apoio, e se quer sabem q estão te ajudando...inacreditável, mas eh assim q eh... "


Esse texto tem uns 2 anos, eu o encontrei no antigo blog, e o que é estranho, é que mesmo já tendo um tempo que foi escrito, ele continua atual...será que certas coisas não mudam nunca?

segunda-feira, 23 de janeiro de 2006


"Então me diz qual é a graça
De já saber o fim da estrada
Quando se parte rumo ao nada ?"
(a seta e o alvo - Paulinho Maska)
Escrito por Copyrigth by Alexandre

(...)Acabou o medo de amar
E a vontade da chuva
Se lembra das vezes que chorei
Frescura, frescura

Hoje eu só choro para o que presta
E você não presta
Hoje eu só falo no que vale a pena
E de você eu só tenho pena(...)
Eu assumo, eu assumo..."ele é grande, ele é forte, ele é maior do que eu" (iiii, viajei agora, fui longe hehehe) tá, voltando ao assunto principal...eu assumo, peguei um pouco pesado no último texto, eu estava em um dos meus momentos extremos...

Natália, a cada dia que passa eu gosto mais de vc, adoro os seus comentários, mto obrigada, msm...

domingo, 22 de janeiro de 2006


Gustavooooooooooooooo,
tava com saudade de vc, que bom que vc voltou.
Seja mais uma vez bem vindo!! XD
Ahhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhhh!!!!!

Não sei, sei lá...tava feliz, de repente, o q aconteceu comigo??? Mudou td...

Quero que alguém, quem quer que seja, venha falar alguma coisa, venha reclamar de algo...ahhhh...é mto fácil dizer que eu não dou atençao, ou reclamar que ta sozinho, ou vim atras de mim para ser consolado...poxa, tem dó!!!
Agora vamos ao outro lado...alguém lembra da Kézia? não...é fácil passar o tempo td falando de si msm, ou de seus assuntos; e depois vir, com a cara mais lavada, dizer que dá atenção, ou que se preocupa comigo...aham, se preocupa comigo desde que eu esteja quietinha escutando o que tds têm a dizer [(esse argumento pode ser contestado com a seguinte frase "mas eu perguntei como vc estava e vc disse q estava bem") e a minha resposta é...aham, claro, agora vamos ver qntos estão prontos para ouvir o que realmente tenho a dizer, ou a minha resposta sincera, ou o quão bem eu estou, ou como, quando, onde e porque; poucos, mto poucos querem respostas completas, se contentam com um simples "estou bem" pq é mais prático. Algum outro protesto? apresente quem tiver coragem, eu o anularei]; quantos sabem o que realmente se passa comigo? acredito que no momento...só uma, ou 2 (dependendo do ponto de vista)...[(protesto a ser feito? claro, pod ser feito das seguintes formas "Vc é mto fechada.", " Vc num fala o que acontece, como quer que a gente saiba?!?", "Vc fala em códigos." e outras mais, tds no msm estilo.) e a minha resposta é, eu respondo o que me perguntam, desde que estajam dispostos a saber, ninguém pára para pensar no que eu falo, por isso nao entendem, ou acham que é código, quer que eu faça mais o quê? que eu desenhe ? não, esforce-se!]...

Bem, é isso...
B-jos e,
Até...

PS: desculpem os que não merecem ler isso
PS²: Acredito que mtos vão ler o pedido de desculpas e achar que se enquadram, mas... será mesmo que sim?

sábado, 21 de janeiro de 2006


E de repende do medo veio a coragem, do sono a euforia, da melancolia a extrema alegria. Assim se fez uma história, palavras repetidas, explicações, confusões, e, claro, um final feliz...pois, "se o final não é feliz é porque ainda não chegou ao final"...

segunda-feira, 16 de janeiro de 2006

"Não sei porque sou tão importante pra você já que é bem melhor ser importante pra si mesmo!!!"
"Um dia descobrimos que beijar uma pessoa para esquecer outra é bobagem... Você não só não esquece a outra pessoa como ainda pensa muito mais nela... Um dia descobrimos que se apaixonar é inevitável..." (Mário Quintana)


Olha só que bunitinhu

" Eu tenho medo de viver livre...
Eu tenho medo de não ser livre...
Eu tenho medo do que sinto...
Eu tenho medo de não sentir...
Eu tenho medo de me apaixonar...
Eu tenho medo de nunca amar...
Eu tenho medo de andar na rua...
Eu tenho medo de ter medo de andar...
Eu tenho medo de ficar perto...
Eu tenho medo de ficar longe...
Eu tenho medo de desejar...
Eu tenho medo do medo do querer...
Eu tenho medo da solidão...
Eu tenho medo de tua companhia...
Eu tenho medo de não mais te ver...
Eu tenho medo de te ver um dia...
Eu tenho medo do medo...
Eu tenho medo de não ter medo...
Eu tenho medo de me apaixonar de novo...
Mas acabei de me apaixonar outra vez!!!! "

domingo, 15 de janeiro de 2006


Paulinho Moska - A Seta e o Alvo

Eu falo de amor à vida, você de medo da morte
Eu falo da força do acaso e você, de azar ou sorte
Eu ando num labirinto e você, numa estrada em linha reta
Te chamo pra festa mas você só quer atingir sua meta

Sua meta é a seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Eu olho pro infinito e você, de óculos escuros
Eu digo: "Te amo" e você só acredita quando eu juro
Eu lanço minha alma no espaço, você pisa os pés na terra.
Eu experimento o futuro e você só lamenta não ser o que era
E o que era ? Era a seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Eu grito por liberdade, você deixa a porta se fechar
Eu quero saber a verdade, e você se perocupa em não se machucar

Eu corro todos os riscos, você diz que não tem mais vontade
Eu me ofereço inteiro, e você se satisfaz com metade

É a meta de uma seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Então me diz qual é a graça
De já saber o fim da estrada
Quando se parte rumo ao nada ? (solo)

Sempre a meta de uma seta no alvo
Mas o alvo, na certa não te espera

Então me diz qual é a graça
De já saber o fim da estrada
Quando se parte rumo ao nada...

sexta-feira, 13 de janeiro de 2006


Olhos, olhares..revelações...

"O que de um olhar não for captado,nos lábios não será encontrado,pois o que diz um olharé o q a boca não soube falar,é o q no peito ficou calado." Kali
“Existem sentimentos que palavras não explicam. Que frases não justificam. Que livros não argumentam...Existem coisas que só o coração sabe como lidar...”

segunda-feira, 9 de janeiro de 2006

"...qualquer coisa que se sintatem tanto sentimento deve ter algum que sirva..."

domingo, 8 de janeiro de 2006


Perguntas:

Do que você tem medo?
O que você vai ser quando crescer?
O que te assusta?
Qual é o seu ponto fraco?
Quantos amigos de verdade você tem?
Em quem você pode confiar?
Por que você não gosta de mim?
Quem você é na verdade?
Você teria coragem de matar alguém?
Mesmo em situações extremas?
(...)
Será que assas perguntas têm respostas?

sábado, 7 de janeiro de 2006


"A História nos mostra que cada decisão que tomamos muda nossa vida para sempre"
Nando Reis - Por Onde Andei
by Nando Reis

Desculpe estou um pouco atrasado
Mas espero que ainda dê tempo
De dizer que andei errado e eu entendo

As suas queixas tão justificáveis
E a falta que eu fiz nessa semana
Coisas que pareceriam óbvias até pr'uma criança

Por onde andei enquanto você me procurava
Será que eu sei que você é mesmo tudo aquilo que me faltava

Amor eu sinto a sua falta
E a falta é a morte da esperança
Como um dia que roubaram seu carro
Deixou uma lembrança

Que a vida é mesmo coisa muito frágil
Uma bobagem uma irrelevância
Diante da eternidade do amor de quem se ama

Por onde andei enquanto você me procurava
E o que eu te dei foi muito pouco ou quase nada

E o que eu deixei algumas roupas penduradas
Será que eu sei que você é mesmo tudo aquilo que me faltava

Amor eu sinto a sua falta
E a falta é a morte da esperança
Como um dia que roubaram seu carro
Deixou uma lembrança

Que a vida é mesmo coisa muito frágil
Uma bobagem uma irrelevância
Diante da eternidade do amor de quem se ama

Por onde andei enquanto você me procurava
E o que eu te dei foi muito pouco ou quase nada

E o que eu deixei algumas roupas penduradas
Será que eu sei que você é mesmo tudo aquilo que me faltava

Por onde andei enquanto você me procurava
E o que eu te dei foi muito pouco ou quase nada

E o que eu deixei algumas roupas penduradas
Será que eu sei que você é mesmo tudo aquilo que me faltava
Capital Inicial - Love Song One
by Capital Inicial

Você me faz pensar de mais
Sempre quando quero tentar
Ser só mais um que quer você!!
(refrão)
Eu não consigo entender
Por que eu quero você?!
Eu não consigo entender!!
Você me faz deixar pra traz
Tudo que faz lembrar...
Como é viver sem ter você
(refrão)
Eu não consigo entender
Por que eu quero você?!
Eu não consigo entender!!
Eu não sei mais voltar pra trás
Nunca cansei quero parar
De ser mais um que quer você!
(refrão)
Eu não consigo entender
Por que eu quero você?!
Eu não consigo entender!!
Você me faz pensar de mais
Sempre quando quero tentar
Ser só mais um que quer você!!
(refrão)
Eu não consigo entender
Por que eu quero você?!
(refrão)
Eu não consigo entender
Por que eu quero você?!
(refrão)
Eu não consigo entender
Por que eu quero você?!
(refrão)
Eu não consigo entender
Por que eu quero você?!

Gustavoooooo, sabe como é, né?! blog novo, tem de ter essa imagem...hihihi

domingo, 1 de janeiro de 2006

Respondendo aos comentários:

Livia:
1 - Não, não adianta dizer q chama pq ele mora perto....o problema não é vc chamá-lo e sim vc NÃO me chamar.
2 - "Pobre da Livia"...aham, ta bom, eu mereço...tadinha da Livia...hehehe
3 - Adorei a musiquinha, é o toque do Ronaldinho...hehehe
4 - 2006, mais um ano juntas, mta saúde ( mta msm), paz, e um namorado gato, simpático e que não seja cachorro
e 5 ( por último, mas não menos importante) - Te adoro viu!?! e sei que 11 (agora já vai fazer 12) anos faz toda a diferença...hehehe...


Pedro:
Claro que vc é importante, claro que eu sinto saudades e claro que vc faz diferença para mim, seu nome está nos amigos, o que quer dizer que indiretamente vc está em todas as outras categorias. Pessoas fazem diferença para o bem ou para o mal, podem ser ou não minha amigas; saudades, bem, sinto saudades de muitas coisas e pessoas...mas amigos, poxa, amigos são importantíssimos, essenciais, indispensáveis...


Gustavo:
Sabe que adoro os seus comentários!
Como assim "cheia dos machos" ? num é assim não tá! que absurdo...hehehe...


Natália:
Eu também espero que possamos nos tornar muito amigas, gostei de vc desde a primeira vez em que conversamos!