quarta-feira, 3 de fevereiro de 2010

Idem

" (...)

- Eu te amo.
- Idem.
- Por que você nunca diz?
- O que?
- Que me ama. Você nunca diz.
- Eu acabei de dizer.
- Não, você acabou de dizer "Idem".
- É a mesma coisa.
- Não, não é a mesma coisa.
- Qual a diferença?
- A diferença é que eu sempre digo que te amo e você sempre reponde "Idem".
- E?
- E eu to cansada.
- Do que?
- De ser a única que ama por aqui.
- Você sabe que eu sinto o mesmo...
- Não, eu não sei. Eu não sei de muitas coisas, há muito tempo.
- Pra que você quer que eu diga com essas palavras? Os sentimentos existiam antes do alfabeto sequer ser inventado.
- Não vem com aquela história de que a poesia era mais velha que a livraria...
- Adoro essa frase.
- Por que você sempre desvirtua a conversa quando eu chego a esse ponto?
- Eu não disse nada.
- Exato, esse é o grande problema por aqui.
- O que você quer?
- Eu só queria ouvir você dizer, é importante pra mim.
- Dizer o que?
- Que me ama também. "Idem" não é suficiente. Não mais.
- Por que você faz tanta questão disso? Eu to aqui do seu lado, na mesma cama que você.
- Seu corpo tá aqui, mas você não.
- A gente acabou de fazer sexo, eu to aqui.
- A gente acabou de fazer amor, mas você é incapaz de proferir essas três palavras.
- Tá bom, que seja. Eu te amo, satisfeita?
- Agora sim.

(...)"

[do filme Ghost]

Sempre adorei essa parte, não sabia muito bem porque..talvez eu tenha me identificado com a cena antes mesmo de sentí-la. Hoje é fato, continuo me identificando, porem hoje eu a sinto, entendo o que quer dizer.







P.S.: Eu acho o "IDEM" muito válido XD

3 comentários:

Angel disse...

rs... Esse diálogo ai mostra o que acontece inúmeras vezes nos relacionamentos. As mulheres querendo a certeza de que são amadas, e nunca satisfeitas (palavras deles), e os homens, eternamente práticos. Custa dizer "eu te amo", por acaso?

Adorei ler!

Abraços.

Nêga!!! disse...

Eu sempre dizia: IDEM ou ainda: Que coincidência! :D

Sofia disse...

Conheço essa cena!

Abraço.