terça-feira, 15 de janeiro de 2013

Comunicação

Olá! Quanto tempo..

Sabe, eu estou tendo problemas de comunicação, sei lá, acho que o fiozinho que me ligava ao mundo exterior arrebentou, daí a comunicação (que cá entre nós nunca foi muito boa) deixou de existir.
Eu sempre soube que um dia isso iria acontecer, a minha maneira sempre explosiva não funciona mais e eu não sei ser de outro jeito, mas não é sobre isso que eu vim falar não.

A Prima Tânia veio passar uns dias em Brasília, nisso eu descobri (ou redescobri) o quanto o sangue fala em nós duas. Os sentimentos (ou falta deles) são bem parecidos, embora as circunstâncias nem tanto. Entretanto, também não é sobre isso que vim falar.

Vamos ao que me trouxe aqui:
Ela (a prima) aprendeu a se comunicar por livros, músicas e filmes. Não achei que funcionaria comigo (essas ferramenas estavam em falta na minha ilha), de repente eu tentei dizer, as palavras não saíram, tentei explicar e as ideias não se juntaram. Lembrei-me de uma crônica da Tati Bernardi, mas eu não sabia decorada, na outra semana levei o livro e disse:

"Ela diz muito do que eu gosto, do que eu penso, do que eu gostaria de dizer."

Ontem voltei lá e a resposta foi positiva, acho que foi feita uma gambiarra no fiozinho.

E é isso.