terça-feira, 25 de março de 2008

De blog para blog

Noooooossa, teeeeempo que não faço isso...

Depois de ler o blog da Rafa, refletir muito sobre tudo o que ela escreveu, deixar um comentário (que não tinha muita cara de comentário) pra ela, escrever o "Comentando comentários"...

Resolvi seguir o estilo "Rafa de escrever" e viajar sobre: Quem sou eu?

O texto sobre ser transparente causou mais 'impacto' do que eu imaginei, isso é bom, gosto de me surpreender com a reação das pessoas =)

De acordo com o texto, a Kézia não é transparente...
Ela não tem mta coragem de se expor, ser frágil, chorar, falar sobre seus sentimentos...

"E que você seja não só razão, mas também coração. Não só um escudo, mas também sentimento."

Ela é razão e escudo, sempre se defendendo por trás de uma armadura do século 15, não só se defendendo, mas também atancando, afinal "o melhor ataque é a defesa e a melhor defesa é o ataque".

A meu ver, a Kézia é isso, ela é forte, dura, marrenta, invulnerável, amedrontadora, muralha intransponível...muitos a vêem assim, mas... isso é só o que ela deveria ser (ou não)...

Ok, ela não é transparente!
Então...como se explica o fato de ela dizer tudo, sem dizer nada?
Aquele olhar - que só quem já viu consegue entender- de desapontamento, felicidade, tristeza, raiva, doçura, inquietação...que para ela não está mostrando nada disso, mas para quem vê é a certeza de tudo o que ela está sentindo.

Anna e Kézia, amor e ódio, dois lados de uma mesma moeda.

Alguns poucos conhecem a Anna, o lado mais frágil, meigo e doce que uma pessoa pode ser, ela sede, ela ama, ela acaricia, ela chora, ela acalma, ela pensa, ela abaixa a cabeça, ela repensa, ela se desculpa, ela abraça, ela pede desculpas, ela resolve, ela não fala, ela sente, ela NÃO fala, mas ela SENTE. Ela é o lado menininha...

A Kézia, bem, essa é a mais conhecida... Um vulcão prestes a entrar em erupção, um copo cheio esperando a última gota para transbordar...uma explosão! Ela grita, ela odeia, ela briga, ela julga, ela é orgulho, ela não pensa, ela confunde, ela passa por cima, ela não pede desculpas, ela é intensa, ela não desculpa, ela fala, ela sente (talvez), mas ela FALA. Ela é o menininho da história...

Ouvi de uma pessoa "Kézia? Hoje eu não sei mais quem é Kézia! Agora eu conheço a Anna Kézia, é forte e frágil..."

Confesso que conta-se nos dedos quantas pessoas podem dizer isso. Se é que podem...

Eu sou a união indissolúvel das duas, procurando um equilíbrio real entre elas.
Às vezes uma, às vezes outra, talvez uma e não a outra.
Elas fazem e se desfazem, e eu?

Eu sigo na doce loucura de tentar talvez um dia compreender.

E é isso...

B-jos,
e Até...

Um comentário:

Rafa Boo! disse...

duas pessoas em uma soh..
em mim acho q sao até mais...
eh tanta confusão..

rafa tbm n eh transparente...
fazer o q? eh assim q eu sou..

gostei do texto..
gostei de vc..
gostei de te conhecer mais..
no blog a gnt eh a gnt msm, né?!!

bjaum...