domingo, 25 de janeiro de 2009

"Amar grande é ter vertigem no chão mas sentir um chamado pra voar.
Amar grande é essa fome enjoada ou esse enjôo faminto.
É o soco do bem na barriga.
É mostrar os dentes pra se defender mas acaba em sorriso.
É o sal que carrego no fundo falso da bolsa pra quando eu não aguentar a vida.
É o açúcar que carrego junto.
É tudo que pode sair do controle.
É meu corpo caindo.
E as almofadas de várias cores pra me dizer que pode dar certo.
É o desespero aconchegante. "

(Tati Bernardi)

Um comentário:

energizeme disse...

Amar grande = amargante