sexta-feira, 7 de novembro de 2008

Recadinho...


Sr. Sete,

Nossa, como sinto falta do seu blog e de suas visitas.
O engraçado é que foi tão pouco tempo, mas com uma intensidade que fez parecer mais...
Olhos que vêem, porém nao enchergam, ou que eventualmente enchergam e não vêem.
Afagos e bofetadas...seguidos ou solitários, unidos ou não...

O que é você?
Aquele extremo congelante ou o calor que queima a alma?
O morno que o leva ao vômito?
A graça sem graça que não tem graça?
O sorriso mal quisto?
O sentimento doído?

Enfim...
És tudo o que podes e podes tudo o que queres, cabe a você decidir o que quer...

Gosto-te.
B-jos.

Um comentário:

Sr. Sete disse...

Não me irrite, senhorita, não me irrite.

Sou eu assim e assim sempre me desgosto pela ignorância do choro e asperea de minhas palavras.

Sofro por maquiar minha poesia, sofro por destronar-me de meu reino e ser governado por um alguém desconhecido...

Gosto-te tmb, e estou voltando... Aguarde, minha vida só começa!!!

Ah, a sua tmb.

Obrigado por me fazer importante.