segunda-feira, 26 de maio de 2014

Me Dá Um Olá


Ultraje a Rigor

Me dá um olá
Me manda um oi
Onde cê está?
Onde é que foi?


Que eu estou no ar
Sem saber
Como cê está
Cadê você?


Cê não podia
Ter sumido assim
Cê sabe onde eu estou
Liga pra mim

Quem sabe um dia desses
Sua auto-estima baixa
Nossas agendas batem
E a gente se encaixa



P.S.: Isso é bem o que eu venho pensando esses dias, e novamente eu volto para o pequeno príncipe, a rosa e acho que a raposa, não tenho certeza dessa última, enfim.
Não é nem que você deva ficar responsável eternamente pela pessoa.
As pessoas tem sim o direito de ir embora, elas tem SIM o direito de não querer mais, elas podem sim desistir daquela história e querer construir outra.

O que eu não acho justo é o sumiço, ir embora sem justificativa, desaparecer sem avisar. Não, você nao tem o direito de fazer as pessoas sofrerem!

Acredito que se você quer sumir, beleza! SOME! DESAPARECE! Mas avisa antes, dá um toque. 
É só dizer: Estou indo embora, thcau. 
Precisa nem do tchau. Nem precisa de explicação. 
Os seus motivos são seus motivos e ninguém precisa ficar sabendo deles.

Olha, não dá para deixar a expectativa, não pode deixar que o outro fique esperando sem saber o que de fato aconteceu. 
Não é justo, Não é certo!

P.S.²: Só para ficar mesmo o pensamento do final de semana.

Um comentário:

Gustavo disse...

Pena que as pessoas interpretam tudo! É aquele história de sempre olhar para o próprio umbigo..