quarta-feira, 16 de fevereiro de 2011

Sentença

Durante muitos anos da minha vida eu fui a melhor aluna que eu pude ser. E, sinceramente, isso nunca me cobrou muito esforço não, ao contrário, as coisas sempre fluíram muito bem, eu fazia duas ou três coisas ao mesmo tempo, conversava na sala de aula, discutia com tudo e todos, corria na sala para bater nos que me pertubavam, era mestra em arrumar confusão e ainda assim fechava o ano com algumas médias dez no boletim.
Depois de anos sendo a boa aluna, a NERD, a que todo mundo quer copiar o dever, a que FAZ todos os deveres, enfim, uma das melhores alunas da escolas, alguns empecilhos surgiram e eu não era mais a boa, era a aluna mediana que passava de ano sem recuperação e ponto. Mas eu nunca vi aí um problema não, eu sou movida por motivação, e, convenhamos, um colégio de freira não é lá uma motivação grandioza para muita gente não.
Tá, eu não era mais a melhor aluna mas conhecia o meu potencial, eu sabia o que podia fazer, sabia do que eu era capaz, sabia que eu poderia chegar muito longe se tivesse a motivação certa.

~~Mas acontece que tudo tem começo, e se começa um dia acaba~~

 A escala acabou, caí de para-quedas num mundo que não era a minha praia e muito menos a que eu gostaria de estar...o tempo passou e eu não sabia mais onde eu estava, não tinha mais muitas certezas e muito menos motivação..
O tempo mais uma vez passou e eu talvez tenha encontrado uma motivação, o que tecnicamente facilitaria as coisas, no entanto ela não abriu a porta que eu queria e eu fui perdendo o caminho.
A verdade é que hoje eu não sei mais onde eu posso chegar, não conheço o meu potencial e muito menos do que eu sou capaz.
Hoje eu descobri que ter sido a melhor aluna fez eu me perder mais do que qualquer outra coisa, eu não sou uma coisa e também não sou outra e isso me perde mais ainda...

E agora eu não sei mais...

Um comentário:

Liliane Godoi disse...

Prima... eu tava pensando nisso hoje mesmo! A idade vem chegando e agora nada do que na escola estava "consolidado" vale para os dias de hoje...
Também estou perdida.
Quero fazer muitas coisas e não quero fazer nada.
Tenho - e reconheço que tenho - dons para algumas coisas mas essas coisas não me enchem os olhos por muito tempo...
Tenso.
Belo post.