segunda-feira, 4 de outubro de 2010

Mãe superprotetora ou frescura mesmo

Tenho tantas frescuras com o blog que tô me achando uma mãe superprotetora.

Não gosto de postar nomes. Quando coloco conversas é que o foco está no que foi dito e não em quem disse, o nome da pessoa quebra esse raciocínio.
Não posto fotos minhas, como fotos minhas estão todas as que eu estou e as que eu tirei. Acho que o Flickr e o Flog estão aí para isso, não preciso do blog para 'expor' mais ainda.
Tenho uma certa incerteza a respeito das minhas meninices, por isso não as posto por aqui, existem outros meios de mostrá-las. ;)
Tento não expor demais o meu namorado. Ele não tem culpa de eu ser uma blogueira.
Tenho o costume de não descer do muro quanto a assuntos sérios. A minha opinião é particular e eu não estou afim de discutí-la com seu ninguém.
Apesar de não parecer, não jogo indiretas para as pessoas. O que eu tenho de dizer, falo na cara, não preciso, para isso, me esconder atrás de um blog.
Não escrevo de uma forma difícil. Acho que para usar a língua portuguesa deve-se conhecê-la, não aditanta usar 'mesmo' tracentas vezes e em nenhuma delas de forma correta, bem como usar palavras difíceis e poucos entenderem do que se trata.
Procuro ser o menos objetiva possível quando o assunto sou eu. O que quero que saibam eu falo, não tento dificultar nada, só não digo e ponto.
Não uso o blog para fazer propaganda de mim e ser conhecida na net, muito menos para chamar atenção. Ele é uma extenção de mim e eu não sou assim.

Não me preocupo com o que vão achar do que postei.

Enfim, e essa lista segue com uma infinidade de 'não faço', 'não uso', 'evito', 'não gosto', 'não', 'não' e 'não'.

Está na hora de deixar o blog crescer e fazer menos restrições.
Outras coisas estão surgindo e não tenho mais porque ficar com tantas frescuras por aqui já que não as tenho em outros lugares.

E é isso.

B-jos e,
Até...

Um comentário:

Nêga!!! disse...

é essa é assim vc...vc assim :D DOOROOO! :D