sexta-feira, 22 de outubro de 2010

Envelheço na cidade

E esse foi, definitivamente, o aniversário mais estranho que já passei. Acredito que o ano, como um todo, foi um dos mais diferentes, se não o mais.
Eu entrei nos 21 anos cheia de expectativas, boas, ruins, expectativas como um todo..e me deparei com tudo o que eu não esperava.
Perdi pessoas. É, não gosto de perdê-las.
Coisas não aconteceram.
Muitos 'nãos' me rodearam durante todo o ano.
Claro que houveram coisas boas. Quanto a elas eu aprendi que é bom guardá-las para mim e quem importa, e só.

O tempo foi passando, o dia foi chegando e quando chegou a única vontade que eu tive foi a de desaparecer.
Eu não queria festa..não me lembro de uma outra vez em que eu não quisesse festa..enfim..
Mamãe fez festa, claaaro, sempre tem visitas..ahh..não há como lutar com certas situações.

Acredito que o dia passou mais leve pela presença dos meu amigos e pela certeza de ver o Gustavo. É, o Gustavo fez a diferença esse ano.

O dia finalmente acabou, senti o peso imenso da idade que chega, porque essa é, fora a morte, a única certeza.

Considerações a fazer: 

1. As pessoas são momentâneas, e isso me irrita profundamente.
2. Amigos de verdade não têm preço. Agradeço todos os dias pelos meus.
3. Espero que a comemoração pelo meu aniversário chegue logo.
4. 2661 e com a possibilidade remota de melhorar. É, fiquei feliz sim.
5. Adorei todos os meus presentes!! E nisso se inclui as mensagens e os telefonemas! *.*

E é isso.
Obrigada a todos pelas felicitações!

Nenhum comentário: