segunda-feira, 30 de abril de 2007

Conversa com um amigo

"(...)

Ele:...é aquela coisa, sabe?!só de ouvir a voz da pessoa o seu dia acaba, vc vai em uma festa, chega lá, dá de cara com a pessoa e...no outro dia, vc não se lembra da festa, muito menos de quem vc encontrou lá...

Eu: Nossa...não sei se já senti algo assim não...como vc consegue esquecer algo assim?! por causa de uma pessoa ?!?

Ele: O seu subconciente é que faz isso... Quando vc sente uma dor muito grande, seu organismo libera uma substancia que te faz esquecer daquela dor... é por aí também, vc esquece para não sofrer, raiva dói, vc sabe disso...

Eu: É...sei...

Ele: É aquela história de inimigo mortal que existia na era Medieval, lembra?! eles se encontravam e logo puxavam a espada, iam duelar. Era sempre a mesma coisa, até que terminava na morte de um deles. Pois é, essa é a única forma de terminar com isso...

EU: ...nossa...

(...)"

Bem, foi mais ou menos isso, não me lembro se exatamente com essas palavras, mas com essa idéia.

PS.: Cada vez mais concordo com ele...Batimento acelera, respiração fica difícil, a vista embaça...DÓI, não sei explicar onde, nem como, só sei que dói...no fim do dia, é como se vc tivesse sido atropelado por um trator...O tempo passa, coisas acontecem, o mundo gira, a situaçao muda; ocorre um encontro, e...é cada vez mais intenso, tudo volta a sua mente.Por mais que tudo aconteça, que o tempo passe, isso não vai mudar, vai doer sempre, cada vez mais, somente com um fim ('derradeiro') é que terá um fim...

Um comentário:

Naty disse...

Nossa, que trágico. Parecem até histórias medievais de verdade, só que naquela época, existia honra de ambas as parte não apenas de uma. Beijosss